Dia do “Mago”

Maicosuel, a estrela cadente

O nome da cidade em que nasceu, Cosmópolis, no interior de São Paulo, parece explicar o destino do jovem que brilhou intensamente, mas que viu seu rastro se apagar na constelação do futebol brasileiro. Maicosuel começou muito bem no Paraná Clube e logo passou a ser cobiçado por grandes clubes. Depois de Cruzeiro e Palmeiras, veio parar no Botafogo, onde viveu seus melhores momentos. Logo em sua estreia, marcou os dois gols da vitória sobre o Boavista, fora de casa. Era capaz de jogadas geniais, como na partida contra o Vasco, nessa data, em 2009. No primeiro dos dois gols que marcou, driblou dois adversários na ponta-esquerda e chutou cruzado, no ângulo. Foi eleito craque do Campeonato Carioca daquele ano. O talento fez com que ganhasse o apelido de “Mago”. Acabou sendo negociado com o Hoffenheim, da Alemanha, mas em julho de 2010 já estava de volta para a alegria da galera botafoguense. No entanto, em setembro, sofreu uma grave lesão no joelho esquerdo. Só voltou a jogar em maio do ano seguinte, mesmo assim sem conseguir atuar no mesmo nível que antes. Ainda foi para a Itália e passou por diversos outros clubes brasileiros sem se destacar. A magia tinha terminado.


Em breve: Hoje é Dia de Botafogo, com essa e outras 365 histórias Gloriosas.



1948 – Já ouviu falar no Club Deportivo Litoral? Pois foi contra essa equipe, campeã boliviana, que o Botafogo jogou em La Paz. Vencemos por 3x1 e faturamos a Taça Luis Martin Rivas. 1964 – Garrincha. Sempre ele, contra o Flamengo. O ponta foi decisivo na partida pelo Rio-São Paulo. Sofreu um pênalti, batido por Gérson e marcou depois de uma linda jogada de Jairzinho. Vitória de 2x1 com direito a olé no final. 2009 – Botafogo 4x0 Vasco, no Maracanã.

10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo